O que acontece quando um bilionário flagra um funcionário dormindo no trabalho?

Olá!

Se você acha que o funcionário foi demitido? Não se preocupe, a imensa maioria pensa assim.

Veja no portal Estadão:

http://blogs.pme.estadao.com.br/blog-do-empreendedor/o-que-acontece-quando-um-bilionario-flagra-um-funcionario-dormindo-no-trabalho/

Esta simples postura do BILIONÁRIO(visionário) é um sinal que existem pessoas com mindset Agile ou seja foco no bem estar das pessoas que terá como consequência produzir melhores resultados para a empresa. Dormir é algo essencial para a saúde e produtividade.

Se seu chefe faz showzinho/gera tumulto/faz carinha feia com:

  • chegar atrasado eventualmente
  • ausência por motivos de saúde
  • baixo desempenho por motivos pessoais

Fique tranquilo, ele ainda não é bilionário!

Parabéns Richard Branson – Mindset Agile

Destaco ainda o papel do Daniel Fernandes – editor do Estadão PME por ter destacado/publicado tal atitude.

 

Pequeno e médio empresário chega ao segundo trimestre de 2016 menos confiante

Olá

Manter o otimismo durante a crise está difícil também para o pequeno e médio empresário brasileiro. O mau humor em relação ao próprio negócio foi constatado pelo Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil (IC-PMN), elaborado pelo Centro de Pesquisas em Estratégia do Insper, com apoio do Santander. O nível de confiança deste grupo marcou 58,49 pontos, recuo de 0,7% na comparação com os três primeiros meses do ano.

Veja no portal Estadão/PME:

http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,pequeno-e-medio-empresario-chega-ao-segundo-trimestre-de-2016-menos-confiante,6294,0.htm

Precisamos não somente de confiança, mas de um fluxo contínuo de investimentos. E investimento só vem com confiança.

Fundo do poço parece não ter fim.

Crise seca capital de giro de empresas

Olá

O paulistano Felipe Cassola tenta há algum tempo diversificar a atuação de sua empresa de comunicação visual e digital, a Success, justamente para se proteger dos solavancos da economia. Mesmo assim, nos últimos meses, ele começou a sentir o impacto da recessão no País. “As pessoas estão gastando menos”, diz ele, que ao subtrair os custos do negócio com a receita proveniente dos clientes notou um risco no horizonte: a perda de capital de giro, a reserva de dinheiro destinada a manter a operação em funcionamento.

Veja no portal Estadão:

http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,crise-seca-capital-de-giro-de-empresas,6285,0.htm

Vida dura para as empresas brasileiras.

Abertura de microempreendimentos é a maior em seis anos

Olá

Abrir uma empresa de panificação pareceu à empreendedora Jailma Bispo de Lima, de 24 anos, a saída para quebrar um longo ciclo de desemprego. Em julho de 2013, ela foi demitida do trabalho de vendedora em uma loja e, desde então, tentou voltar ao mercado de trabalho – sem sucesso. Por isso, em janeiro, Jailma decidiu se formalizar como microempreendedora individual (MEI) para investir na Doce ao Paladar.

O movimento de Jailma não é único e foi percebido pelo último Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, obtido pelo Estado, e que aponta aumento de 14,8% na abertura desse tipo de registro em relação ao mesmo mês do ano passado. Em números absolutos, foram 137,3 mil novos microeempreendimentos em janeiro, contra 119,5 mil do mesmo mês de 2015. Ao todo, o nascimento de empresas de outras configurações jurídicas cresceu 7,5%.

Veja no portal Estadão:

http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,abertura-de-microempreendimentos-e-a-maior-em-seis-anos,6283,0.htm

Nosso momento atual clama por novos negócios.

 

 

De uma burrada, bastam as dos outros.

Olá

Sabe aquela burrada que só se comete uma vez na vida? Aquele momento em que se toma a pior decisão da sua existência e depois cai em desgraça. Diante da atual crise, muitos empresários, infelizmente, estão pensando nisso.

Por outro lado, muitos que perderam seus empregos, estão pensando em empreender. Para estes, o conselho agora é esperar um pouco. O país está parado, revoltado e tenso esperando um desfecho para iniciar um novo ciclo.

http://blogs.pme.estadao.com.br/blog-do-empreendedor/de-uma-burrada-bastam-as-dos-outros/

Os erros nos ensinam mais do que os acertos, mesmo assim ainda achamos que errar é um crime com pena de prisão perpétua.

Co-working especializado em moda quer ganhar espaço em São Paulo

Olá

Co-working especializado ? Isso mesmo, ouça  entrevista no portal Estadão/PME:

http://pme.estadao.com.br/radio/audio,coworking-especializado-em-moda-quer-ganhar-espaco-em-sao-paulo,538877?pagina=1

Imagine agora, termos espaços compartilhados para segmentos? Isto vai gerar um turbilhão de ideias, troca de experiências, uma ambiente bem interessante.

Todo tipo de ambiente que promove troca de experiências, aprendizado mútuo, é bem vindo e esta em convergência com o século 21.