Smartphones, notebooks e tablets mais caros: fim da Lei do Bem pesa no bolso

Olá

Com o fim dos benefícios da Lei do Bem (11.196/05) como parte do programa de ajuste fiscal do governo, as empresas ficaram impedidas de utilizar as isenções sobre o PIS/Cofins durante o ano de 2016. A previsão é de tempos difíceis para a indústria de eletrônicos, especialmente a de smartphones.

O varejo, que recebia descontos de 3,65% a 9,25% em impostos nas vendas de produtos eletrônicos como notebooks, smartphones tablets, modens e roteadores digitais, já repassou o aumento para os consumidores. Além disso, segundo um estudo da consultoria IDC, no ano passado a venda de celulares caiu 27% em função da retração do mercado interno, sendo que a expectativa é de que em 2016, os aparelhos caiam ainda mais 18%.

Veja no portal Olhar Digital:

http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/smartphones-notebooks-e-tablets-mais-caros-fim-da-lei-do-bem-pesa-no-bolso/55285

Diversos fatores prejudicam as vendas, além do fim da Lei do Bem, tais como: economia fraca, desemprego em alta, inflação fora de controle, pessimismo do consumidor, etc.